Tecnologia

Você já tem uma criptomoeda?

Relatório de escola de Cambridge concluiu que mais de 139 milhões de pessoas já possuem alguma criptomoeda

A Judge Business School, da Universidade de Cambridge, publicou recentemente um relatório de 96 páginas com um olhar mais atento à chegada de novos usuários no CryptoMundo que desejam saber como comprar criptomoedas.

 

Esse já é o segundo relatório anual publicado pela instituição. De acordo com as descobertas, milhões de pessoas estão aderindo a essa nova tecnologia, fazendo com que esse número seja quase quatro vezes maior que no ano passado. Outra descoberta interessante e ecologicamente correta é que a maioria das instalações de mineração de bitcoin já possui algum uso de energia renovável. O relatório afirma ainda que, o negócio de criptomoedas tinha em média apenas cinco funcionários. Hoje, esse número é superior a 20.

 

O mercado de criptomoedas funciona de maneira bem parecida com o da bolsa de valores. Existem pontos altos e baixos a cada certo intervalo de tempo, a diferença é que no caso das criptomoedas os movimentos são mais rápidos. É um mercado bem mais aberto e inclusivo,  onde qualquer pessoa pode ter acesso, começando com pequenas transações, diferente das bolsas tradicionais que são muito restritiva. O que podemos afirmar é que esse sistema financeiro é inovador e cria competição aos sistemas tradicionais. Da mesma maneira que o Uber chegou e ficou com uma parte do mercado que pertencia somente aos taxistas, assim como o AirBnB abrangeu uma parte do mercado hoteleiro, acreditamos que o que está acontecendo com o mercado financeiro é exatamente o mesmo. Sendo assim, teremos maior concorrência no mercado e os bancos terão que se adaptar, assim como os taxistas e os hotéis fizeram.

 

Originalmente vinculada ao Bitcoin, a tecnologia blockchain pode ser usada como ferramenta de inovação em empresas que não necessariamente trabalham com criptomoedas. Blockchain surgiu para ser uma estrutura de dados de registro público, criando o encadeamento de registros – onde o registro atual depende de informações do anterior – sendo impossível alterar um registro. Com isso, pode ser utilizada para compartilhar e atualizar informações e registrar  contratos, por exemplo, de uma maneira rápida, fácil e segura, permitindo assim que soluções mais eficientes para o mercado sejam desenvolvidas.

 

Pensando nisso, a Fintech CryptoMarket lançou um processador de pagamentos utilizando criptomoedas, o CryptoCompra. A solução já está presente em mais de cinco mil comércios no Chile e agora chegou ao Brasil. Na Argentina também tem feito muito sucesso, principalmente por não ter um custo fixo. Além disso, a tarifa é menor que 1% e o comércio recebe em moeda local no ato da compra.

 

“Temos como objetivo utilizar a tecnologia blockchain para prestar serviços financeiros que sejam inclusivos e que permitam que qualquer pessoa, por um custo baixo, possa ter acesso. Uma dessas ideias é utilizar a tecnologia da blockchain e das criptomoedas em uma nova solução financeira para o ecossistema Latino Americano.” explica Guilherme Ávila, diretor de negócios da CryptoMarket.

 

CryptoCompra surgiu da necessidade de poder aplicar essa nossa filosofia, criando uma solução tangível para que possamos alcançar também consumidores que ainda não conhecem criptomoedas. O que queremos com isso é realmente entregar um caso real de uso, que seja aplicável em qualquer tipo de comércio na América Latina”, comentou Ávila.

 

Se você ainda não tem uma criptomoeda ou sempre pensa em conhecer mais sobre o assunto, mas sempre deixa para depois, te convidamos a se aprofundar sobre o assunto, pois com certeza iremos ouvir cada vez mais sobre criptomoedas.

 

Sobre a CryptoMarket

 

CryptoMarket (2016) é uma empresa Fintech que conecta pessoas e empresas nas principais economias da região, através de dois serviços tecnológicos; com o serviço de compra e venda de criptomoedas, a CryptoMarket e através do serviço de processamento de pagamentos por criptografia, o CryptoCompra.

 

Para o desenvolvimento dessas tecnologias, a equipe da CryptoMarket consiste atualmente em mais de 28 pessoas que apoiam mais de 170.000 usuários, fornecendo serviços no Chile, Argentina, Brasil, México e União Européia.

 

Acreditam que o acesso a serviços financeiros não deve ser um privilégio, mas sim uma combinação básica para que todas as pessoas se desenvolvam na sociedade; Atualmente, existem milhões de pessoas que possuem um celular, mas não possuem uma conta no banco, nem mesmo um cartão de crédito. Criptomoedas são um meio de acessar um sistema financeiro que não é controlado por nenhuma instituição, para que a cada dia,  mais pessoas possam ter acesso. Qualquer pagamento ou transferência, em qualquer parte do mundo, é rápido, fácil e seguro, além de ter uma taxa inferior a 1% do valor enviado. É tão simples quanto enviar um WhatsApp. Lutam para promover a inclusão financeira, conectando o mundo através de um novo sistema financeiro.

Denise Cinelli
Marketing / Contacto de Prensa
+569 82644046 +562 29380093
www.cryptomkt.com  Los Militares 6191 of 72, Las Condes

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Fechar