Seguros

MAPFRE alerta para contratação de Seguro Rural para safra de grãos do verão

Proteção garante reparo a perdas no campo que, em 2018/2019, chegaram a R$ 2 bilhões, de acordo com a Susep

O agronegócio é um dos principais pilares da economia do país, fundamental para o projeto de segurança alimentar do Governo Federal. Neste contexto, contar com o Seguro Rural é essencial para manter a produção, reduzindo o impacto de possíveis intempéries climáticas.

Para o produtor que planeja para próxima safra de verão de grãos, plantando, por exemplo, soja, milho, arroz, este é o momento ideal de contratar o seguro rural. Além de proteger a lavoura desde o início, ter uma apólice garante tranquilidade ao produtor.

Segundo a Superintendência de Seguros Privados (Susep), um montante de aproximadamente R$ 2 bilhões em indenizações foi pago pelas seguradoras que ofereceram produtos agrícolas na safra 2018/2019. “A última safra foi difícil em função da seca no Paraná e na região Centro-Oeste, que afetou principalmente a soja e o milho. Já o excesso de chuvas no final do ciclo no Rio Grande do Sul causou prejuízos à safra de arroz”, comenta a superintendente de Seguros Agrícolas da MAPFRE, Catia Rucco Rivelles.

A executiva usa dados da última safra de uvas na região Sul – quando só a companhia foi responsável em pagar R$ 65 milhões em indenizações aos produtores, que sofreram com chuvas de granizo – para demonstrar a importância desta modalidade de seguro. “Lavouras são verdadeiras indústrias a céu aberto, com poder de regular a economia desde os ganhos diretos do agricultor ao preço que o alimento chega à mesa do consumidor”, pontua.

Maior subvenção deve atrair novos segurados

A notícia de que o Governo Federal aumentará em 170% o valor dos recursos destinados ao Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural deve contribuir na expansão dos seguros voltados ao campo. O valor disponível deve chegar a R$ 1 bilhão a partir do ano que vem e poderá ser obtido por mais agricultores, ampliando o acesso à apólice e, por consequência, a área plantada segurada em 15,6 milhões de hectares, de acordo com as estimativas do Plano Safra 2019/2020.

O incremento é visto com grande expectativa pelo mercado segurador e pela a MAPFRE, que possui o portfólio mais amplo do segmento, oferecendo proteção para mais de 60 culturas diferentes. “É uma iniciativa importante para a continuidade e a sustentabilidade da atividade rural. Muitos países se fortaleceram no agronegócio por meio deste tipo de incentivo governamental. Na companhia esperamos uma procura 30% maior que nos anos anteriores”, avalia Catia.

Sobre a MAPFRE – No país desde 1992, a MAPFRE é um grupo multinacional que forma uma das maiores companhias de prestação de serviços nos mercados segurador e financeiro. Sólida e inovadora, está presente nos cinco continentes e conta com mais de 35 mil colaboradores. Em 2018, suas receitas atingiram cerca de 27 bilhões de euros. Especialista em suas áreas de negócio, a MAPFRE opera com bases de atividades sustentáveis e, no Brasil, atua em seguros, investimentos, consórcios, capitalização, previdência, saúde e assistência. A companhia adota compromissos internacionais como os Princípios para a Sustentabilidade em Seguros (PSI) e integra o Pacto Global da ONU (Organização das Nações Unidas). Também mantém a Fundación MAPFRE, instituição sem fins lucrativos, que promove e investe em pesquisas, estudos e atividades de interesse geral da população. Mais informações em www.mapfre.com.br.

MAPFRE Seguros possui um dos mais amplos portfólios de produtos do mercado, com proteções para todas as necessidades dos clientes nos segmentos de auto, grandes riscos, habitacional, massificados e rural. A companhia conta com mais de 19 mil corretores e 75 sucursais com presença em todo o território nacional.

 

image.png

Informações para imprensa – CDN Comunicação
mapfre@cdn.com.br
Ana Beatriz Paschoal | + 55 11 3643-2737
Henrique Alves | + 55 11 3643-2736 
Harley Moreira | + 55 11 3643-2767
Karina Alves | + 55 11 5111-1787

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo