Saúde

HAP (Hipertensão Arterial Pulmonar): os desafios do diagnóstico ao tratamento – como identificar sintomas e a importância de procurar um especialista para o cuidado adequado.

A Hipertensão Arterial Pulmonar (HAP) é um dos subtipos de Hipertensão Pulmonar (HP). É uma doença rara, crônica, progressiva, incapacitante e potencialmente fatal, que envolve pequenos vasos da circulação pulmonar. Pode não ter nenhuma causa identificável ou estar associada a uma ou mais condições subjacentes.

Questões de interesse:

Na HP, as artérias que levam o sangue do coração aos pulmões estreitam, resultando em pressão arterial alta nos pulmões e dilatação do coração, o que pode causar insuficiência cardíaca e morte.

Os sintomas da HP, que podem incluir falta de ar, fadiga, tontura e episódios de desmaio, variam de paciente para paciente e, normalmente, não ocorrem até a doença ter progredido. Os pacientes ainda demoram, em média, 2 anos para receber o diagnóstico correto e tratamento.

À medida que a HP piora, o paciente pode sentir dificuldade em fazer qualquer atividade física ou mesmo as tarefas mais simples do cotidiano, afetando substancialmente sua qualidade de vida.

Estima-se que cerca de 60 mil pessoas sofram de HP no Brasil. No mundo, são mais de 25 milhões de portadores. Globalmente, estima-se que aproximadamente um por cento dos diagnósticos de HP são de HAP.

Entre as causas da HAP estão doenças do tecido conjuntivo, infecção por HIV, doença hepática, doença cardíaca congênita, anemia falciforme e esquistossomose (uma das causas mais comuns). A HAP também pode ser idiopática (sem causa conhecida) e hereditária.

Um novo medicamento já aprovado e disponível no Brasil retarda a progressão da HAP e reduz em 40% sua morbimortalidade. Ele dilata as artérias pulmonares, facilitando a função do coração de bombear sangue e, consequentemente, melhorando os sintomas da doença.

Fontes

Dr. Caio Júlio César dos Santos Fernandes: Pneumologista

Professor de Pneumologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

Médico do Núcleo de Doenças Pulmonares e Torácicas do Hospital Sírio Libanês

Sobre selexipague

É um medicamento que atua diretamente como um agonista do recepctor IP deprostaciclina induzindo à vasodilatação e inibindo a proliferação de células musculares lisas vasculares. O medicamento dilata as artérias pulmonares, facilitando a função do coração de bombear sangue e, consequentemente, melhorando os sintomas da HAP.

Adicionalmente, a sua apresentação para uso oral facilita a adesão ao paciente, uma vez que a maioria dos fármacos que atuam nessa via (prostanóides e análogos da prostaciclina) está disponível em formulações inalatórias e venosas, até então dificultando a utilização dessa classe de medicamentos.

Sobre a Janssen

Na Janssen, trabalhamos para criar um mundo sem doenças. Transformar vidas buscando maneiras novas e melhores de prevenir, interceptar, tratar e curar doenças nos inspira. Nós reunimos as melhores mentes e buscamos as mais promissoras inovações científicas. Somos a Janssen. Colaboramos com o mundo para a saúde de todos. Para saber mais acesse: www.janssen.com. Siga a Janssen no Facebook e LinkedIn, e a J&J Carreiras no Facebook.

MAIS INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA

Amanda Carvalho – amanda.carvalho@littlegeorge.com.br / (11) 5090-8946

Renata Paixão – renata.paixao@littlegeorge.com.br / (11) 5090-8900

Deborah Moratori – deborah.moratori@littlegeorge.com.br / (11) 5090-8953

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Fechar