GeralSaúde

Obra de Vik Muniz é destaque na 12ª edição do Leilão Beneficente do Hospital Cruz Verde

Cerca de 40 itens, entre obras de arte e experiências, serão leiloados no próximo dia 28 de agosto, no restaurante Iulia, no Jockey Club São Paulo, em prol da instituição referência em paralisia cerebral grave

No próximo dia 28 de agosto, o Hospital Cruz Verde realiza a 12ª edição do Leilão Beneficente – Arte Moderna e Contemporânea. O evento, cuja arrecadação é destinada ao atendimento e tratamento de pacientes com paralisia cerebral grave, leiloará cerca de 40 itens, entre obras de arte e experiências. 

Colecionadores, galerias de arte e empresários que se solidarizam com a causa do Hospital doaram peças exclusivas de artistas renomados, além de joias, roupas de grife e experiências sensoriais. Um dos destaques é o quadro “Field of Flowers”, de Vik Muniz, artista plástico brasileiro contemporâneo que utiliza materiais reciclados e sustentáveis. Sua obra é uma recriação da tela pintada pelo austríaco Egon Schiele, em 1910.

O acervo de obras de arte para o leilão é composto por telas do artista uruguaio Carlos Páez Vilaró, criador da famosa galeria de arte e monumento Casapueblo; do pintor concretista Eduardo Sued, e do pintor e fotógrafo Geraldo de Barros. Foram doadas ainda uma escultura do artista plástico brasileiro Artur Lescher; e uma peça em mármore branco desenvolvida pela artista plástica e primeira-dama do Estado de São Paulo, Bia Doria.

Vinhos de rótulos famosos e exclusivos, joias das marcas Corsage e Vivara também serão leiloados assim como experiências como uma blindagem automotiva da Carbon Blindados e um cronograma de seis semanas para o tratamento de cabelos com teste de epigenética no Mariá Spa do Cabelo. 

“Na edição passada do leilão arrecadamos R$ 800 mil. Para este ano, nossa meta é alcançar R$ 1 milhão em arrecadação. As vendas das mesas já se esgotaram e contamos com uma extensa lista de espera. No Hospital Cruz Verde, atendemos os pacientes gratuitamente e garantimos um tratamento completo. Temos um gasto anual de R$ 16 milhões. Embora recebamos um repasse do SUS que representa 65% desse valor, buscamos o restante a partir de doações e ações beneficentes” explica Bruno Setúbal, presidente do Conselho Consultivo do Hospital Cruz Verde e um dos responsáveis pela realização do evento.

 

O Leilão Beneficente do Hospital Cruz Verde acontece a partir das 19h30 no Restaurante Iulia, no Jockey Club de São Paulo. 

Serviço 
12º Leilão Beneficente Cruz Verde – Arte Moderna e contemporânea 

Data: 28/08/2019 (quarta-feira)
Horário: A partir das 19h30
Local: Restaurante Iulia – Jockey Club de São Paulo (R. Dr. José Augusto de Queiroz, 93 – Portão 1 – Cidade Jardim, São Paulo).
Informações: http://www.cruzverde.org.br/ 

Sobre o Hospital Cruz Verde

Fundado há 61 anos, o Hospital Cruz Verde é referência no tratamento de paralisia cerebral grave para a América Latina, e recebe recursos públicos que cobrem cerca de 60% de suas despesas. Para manter as atividades e atendimento de alta qualidade no Hospital e no Ambulatório, além da manutenção das salas de reabilitação, consultório odontológico e piscina aquecida, a Cruz Verde conta com outras formas de arrecadação por meio de doações e realização de eventos. O Hospital recebe pacientes com sérias lesões neurológicas e agravos clínicos associados. Na quase totalidade dos casos, os internos vêm de famílias com renda insuficiente e crianças abandonadas. 

O Cruz Verde presta assistência integral, fornecendo alimentação com dietas específicas, medicamentos, vestuário, instalações apropriadas, instrumentos e equipamentos especiais e adaptados às necessidades de cada um, numa proposta de atendimento individualizado. O paciente tem acesso a uma equipe multidisciplinar que envolve neuropediatra, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, psicólogo, fonoaudióloga e algumas vezes professores especializados. Escola, hidroterapia e passeios externos incluem a programação. Como a maior parte dos internos não apresenta condições de reabilitação, além de muitos agravantes clínicos, a permanência no hospital é até o óbito. O ambulatório realiza em média 150 consultas pré-agendadas, onde o paciente passa por uma triagem neurológica para avaliar os déficits motores ligados ao desenvolvimento motor, e o déficit cognitivo, relacionados ao desenvolvimento mental.

 

 

Informações à imprensa
Porta-Voz Comunicação Estratégica

Joyce Ishikawa – joyce.ishikawa@portavoz.com.brLeila Melo – leila.melo@portavoz.com.br 
(11) 3871-3666 – ramal 1001  

 

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Fechar