EconomiaServiços

46% dos brasileiros estão otimistas quanto ao futuro do Brasil

Resultados da nova pesquisa mensal da agência Hello Research mostra o que os brasileiros pensam e esperam para a política, o país, a sociedade e para o seu próprio bolso em 2019

A partir de janeiro de 2019, a Hello iniciou um novo levantamento mensal para acompanhar a expectativa e a avaliação da população brasileira sobre o país, sua região, finanças pessoais e as pautas que movem o debate público. Os primeiros resultados revelam uma sociedade ainda dividida entre que aqueles mais otimistas (46%), que apoiam o novo governo e acreditam na recuperação da economia e os mais pessimistas (40%), que rejeitam os novos rumos do governo. 14% dos entrevistados não soube responder. Entre as maiores diferenças, o Nordeste é a única região onde a maioria da população acredita que o país está no rumo errado, assim como a maioria das mulheres, dos mais pobres e dos mais jovens. São os homens, pessoas de 35 a 59 anos, os sulistas e as pessoas das classes A e B quem elevam a barra de otimismo em relação ao rumo do Brasil.

Quando pensam em suas vidas em especial, sete em cada dez brasileiros acreditam que 2019 será melhor que 2018. Mas apenas quatro em cada dez acreditam que a crise pode acabar antes de 2020. Há mais brasileiros confiantes sobre sua capacidade de investir no futuro, sobre a segurança de seus empregos e também o das pessoas mais próximas. Cerca de 45% dos entrevistados disseram estar muito ou um pouco mais confiantes em conseguir economizar para a aposentadoria ou para educação dos filhos do que estavam seis meses atrás. Os menos confiantes somam 26%. E ainda mais da metade dos entrevistados, 53%, disse concordar que “haverá mais oferta de empregos formais”.

Quando perguntados sobre qual seu sentimento em relação ao futuro do Brasil, a maioria dos entrevistados saiu do muro: somente 2% não soube opinar, 44% estão preocupados ou revoltados, 4% conformados e 50% se dizem otimistas ou mesmo entusiasmados. Entre os homens essa proporção chega a 58% e entre a classe AB a 62%. Por outro lado, entre as mulheres, 50% estão preocupadas ou revoltadas, que entre a classe DE chegam a 52%.

Política

Metade da população ouvida nutre expectativas com o futuro do governo Jair Bolsonaro (54%), sendo a avaliação inicial da administração positiva (50%). As piores avaliações são justamente entre aqueles respondentes que votaram em Fernando Haddad no segundo turno das últimas eleições. Para 68% dos eleitores de Haddad o Brasil está no rumo errado. Mas, ainda assim, a grande maioria dos brasileiros acreditam em um 2019 melhor para o país e para suas vidas do que foi o ano de 2018 (67%).

Economia

Mesmo com a nova tendência otimista, ainda não há confiança de que o país vá superar a crise tão cedo. Apenas 1% dos entrevistados consideram a crise superada, 38% que ela pode ser superada já em 2019, porém, a maioria acredita que a crise no Brasil avança por mais tempo (56%).

A pesquisa também perguntou aos entrevistados como avaliavam a situação econômica da região onde moram. Apenas 30% deram notas positivas, considerando a situação forte. Já pensando nos próximos 6 meses, 40% acreditam que ela irá melhorar, 40% que ficará mais ou menos igual e apenas 14% que ela pode enfraquecer. A população do Nordeste é a mais crítica sobre a situação econômica atual, que está forte para apenas 21% dos entrevistados, e a do Sul é a mais cética sobre as perspectivas dos próximos meses.

Finanças pessoais

Praticamente seis em cada dez entrevistados concordam que as mudanças do novo governo na economia vão melhorar suas vidas. Quando perguntados sobre a avaliação da própria situação financeira, 27% a consideram positiva atualmente, dando notas “boas”, mas já quando pensam nos próximos seis meses, 56% acreditam que a própria situação financeira poderá estar melhor. Mirando o próximo semestre, o brasileiro está mais otimista sobre sua situação pessoal do que com a própria retomada da economia.

Consumo

Metade dos consumidores deixou de comprar em média 2 itens que pretendia em 2018, crise que atingiu indivíduos de todas as classes sociais. Gastos com a compra de veículos, eletrodomésticos, smartphones, vestuário, móveis e televisão foram os mais evitados. Mas, entre consumidores que evitaram alguma compra no ano passado, 37% já sabem que irão realizar essa compra este ano e 34% já foram às compras em janeiro, enquanto a média entre todos os consumidores foi de 20% indo às compras em janeiro. Entre os itens que os brasileiros pretendem comprar agora, vestuário se destaca, assim como as compras de veículos e de produtos de linha branca, impulsionadas pelas compras represadas em 2018.

Pautas econômicas

A pesquisa também consultou a posição dos brasileiros a respeito de três pontos da pauta econômica do novo governo: a Reforma da Previdência, a Reforma da CLT e a Privatização de Estatais. A taxa de pessoas contrárias às pautas é parecida, em torno de 45%, porém cada uma apresenta faixas de apoio diferentes. A Reforma da Previdência, pauta alçada a principal desafio do início da administração Bolsonaro, é a que conta com maior respaldo da população, com o apoio de 41% das pessoas ouvidas. É a pauta que tem menor índice de indecisos, com 14% dos entrevistados não sabendo se posicionar a respeito. A reforma da CLT e as privatizações de estatais têm ainda menos apoio.

Sobre o Hello Monitor Brasil

O Hello Monitor Brasil entrevistou pessoalmente em domicílio 1326 pessoas entre os dias de 16 e 23 de janeiro de 2019, em 72 municípios das cinco regiões brasileiras, com amostra probabilística e margem de erro de ± 3 pontos percentuais, representativa da população brasileira de áreas urbanas de acordo com os dados do Censo 2010 do IBGE. O Hello Tracking é um novo levantamento mensal de opinião pública nacional realizado pela Hello Research que a partir de agora irá monitorar as avaliações se expectativas da população com temas como política, economia, finanças pessoais, oportunidades de compra e pautas da sociedade.

Sobre a Hello Research

A Hello Research é uma agência de pesquisa que visita todos os meses mais de 2.000 municípios entre projetos de auditorias de varejo, pesquisas de mercado e de opinião pública. Colabora no desenvolvimento de projetos de inteligência de mercado locais e nacionais de grandes players dos setores de bens de consumo, varejo, serviços financeiros, consultorias, automotivo e indústria. Primeira startup de pesquisa do Brasil, desde sua fundação em 2011, a Hello desenvolve as próprias tecnologias de pesquisa para aplicação de pesquisas on e off e é seguida por mais de 45.000 pessoas nas redes. Para mais informações, acesse: www.helloresearch.com.br

 

Antônia Futuro Bergamo
Assessora de Imprensa
futurobergamo@gmail.com
(11) 99451-4262

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

2 Comentários

  1. Pingback: dedicated server
  2. Pingback: sen bir oğlansın
Fechar