ComunicaçãoIndústria

O especialista dos especialistas em cafés

O cafezinho nosso de cada dia é tão importante que em 24 de maio celebramos Dia Nacional do Café

 

São séculos plantando e consumindo café, tornando o Brasil referência mundial. Mas, só recentemente o brasileiro passou a consumir mais a bebida e a buscar experiências para aprimorar o paladar e identificar sabores. Para atender esses novos consumidores, surge um profissional ainda mais especializado: o “sommelier de café”.

 

“Quando se é barista, é necessário conhecer métodos de torra, formas de servir, harmonizações com alimentos. Já o sommelier deve entender disso e ainda de toda cadeia produtiva, da colheita a torrefação, dos grãos a xícara.  É o especialista dos especialistas”, explica Edison Carlos Junior, Especialista em Cafés da Nespresso no Brasil.

 

Uma das principais habilidades desse profissional é desenvolver uma capacidade sensorial capaz de identificar diferentes perfis aromáticos e de sabor. “Só assim é possível valorizar o que cada café tem de melhor para oferecer”, conta Edison.

 

Com o mercado de cafés especiais em franca expansão no Brasil, as oportunidades de trabalho incluem posições estratégicas na indústria de alimentos ou serviços de consultoria para bares, restaurante e, claro, cafeterias.

 

“Quando o barista se torna um sommelier, ele deve entregar todo um conteúdo de café, atendendo com isso aos anseios de pessoas mais exigentes e ávidas em conhecer novas formas de degustar a bebida e, na outra ponta, da indústria em subir o patamar de seus produtos”, afirma.

 

As dicas para quem deseja ingressar na profissão ou aos baristas que desejam atuar na indústria ou até mesmo elevar o patamar de serviço ofertado pelas cafeterias, é buscar cursos em instituições idôneas e renomadas. As mais conhecidas são Sindicato do CaféMuseu do CaféSenac e Academia do Café. “A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), de tempos em tempos, oferece cursos livres. Vale dar uma olhada sempre que possível”, diz Edison.

 

Espresso em casa

 

Com o avanço da tecnologia, o café espresso – que antes era uma forma de servir a bebida restrita às cafeterias – foi possível ter a mesma qualidade de extração em casa. Quem lançou a novidade, que hoje já tem mais de 30 anos, foi a suíça Nespresso, inovando a forma como as pessoas consomem café em casa. As cápsulas que armazenam o café são feitas de alumínio, são 100% recicláveis e protegem o frescor do café até sua extração, garantindo a qualidade.

 

Além do espresso, os brasileiros consomem especialmente café coado, o mais popular, e arriscam receitas mais complexas como drinks sem álcool com café, misturado a sucos e até água tônica.

 

E você, como gosta do seu café de todo dia?

 

 

 

thayná cintra | assistant account executive

bcw | burson cohn & wolfe

o: +55.11.3092.2251 

www.bcw-global.com

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo