Comunicação

Conheça a biografia de cada um dos jurados do Prêmio Carpress

Jornalistas votantes primam pela diversidade de perfis e plataformas

Um time pra lá de eclético. Um grupo enxuto. Mas com diversos pontos em comum. A acuidade técnica na hora de falar de automóveis. Automóveis não, mobilidade, pois essa coisa de dizer que somos publicações de carros já está pra lá de démodé.

Em 2017, logo após conquistar em definitivo seu status de marca registrada, o Carpress notou – e decidiu que iria – criar uma premiação própria. Mas não seria uma premiação qualquer, elitista no mau sentido da palavra. Seria qualitativa mais do que quantitativa.

Decidiu-se logo de cara ter apenas dez jurados. Formaria o comitê gestor os dois únicos membros da equipe fixa do website – o publisher, Luís Perez, e o editor-executivo desde 2015, Wandick Donett. “Foca” de Wandick na grande imprensa, Luís atua como uma espécie de irmão mais novo e dá as diretrizes do site e do Prêmio Carpress.

Por vezes segue, Luís faz questão absoluta de contrariar os conselhos de Wandick (e às vezes do mercado), que, tivesse, perderia os últimos cabelos que poderiam lhe restar. Exemplo: criar um prêmio chamado Destaque Saudade parece um contrassenso – nenhuma fabricante quer trabalhar um carro que saiu de linha. Mas é uma das categorias mais interessantes. Afinal, nada melhor do que ter orgulho do carro que produziu.

O júri é rotativo. Todo ano entram quatro e saem quatro integrantes. E é tudo fera da área automobilística, quem há de negar? Nesta reportagem, vamos traçar um perfil de quem vota na edição de 2019, nos automóveis que estão sendo lançados agora, chegando às lojas por estes tempos. Falei? Um timaço de craques na arte de analisar e destrinchar o carro em todos os aspectos, do produto em si a seu caráter mercadológico.

É apresentar um a um dos que neste ano votam que esta reportagem se propõe, o que não é pouco. São pessoas das mais diferentes origens e plataformas, falam com os mais diversos tipos de público – e isso sempre marcou o Prêmio Carpress. Bem, vamos a eles!

Quem é quem

O jurado mais jovem não é um jurado, mas uma jurada. Paula Gama, 26 anos. O mais velho – velho não, experiente! – é Emilio Camanzi, 71, nada menos que 45 anos de diferença entre os dois. Mas a diversidade do time não para por aí. O quase meio século não é o único fator de pluralidade dessa turma. Apresentemos um a um por ordem alfabética, para não ter erro.

Para a nossa alegria, o jornalista Alex Ruffo, 61, volta ao júri nesta edição – participou da primeira edição, em 2017. Engenheiro naval formado pela Poli-USP, iniciou a carreira de jornalista atuando como fotógrafo de Fórmula 1 na Europa em 1986. Ao longo de seus 33 anos dedicados às categorias de motosports, também atuou como editor-chefe e publisher de uma das principais publicações brasileiras especializada no setor – a revista Speedway surgiu na segunda metade da década de 1990 e conquistou prestígio e reconhecimento internacional, pelo alto padrão gráfico, beleza das fotos e direção de arte.

Ainda nos anos 1990 mudou-se da Alemanha para os Estados Unidos, atuando como  fotógrafo de Christian Fittipaldi, Jacques Villeneuve e  Emerson Fittipaldi. Realizou a cobertura para publicações nacionais e internacionais como Autosprint (Itália), Autosport (Inglaterra), Autopista (Espanha) e Quatro Rodas (Brasil), além de correspondente internacional para o jornal Estado de S.Paulo e Agência Estado.

Entre os anos de 1998 e 2000 foi diretor Fotográfico e de Comunicação da F-Indy, evento promovido pelo piloto Emerson Fittipaldi realizado no Autódromo Internacional Nelson Piquet. Em muitos momentos vivenciou momentos históricos do automobilismo mundial, acompanhando na pista – e fora delas – as carreiras dos tricampeões mundiais de F-1 Ayrton Senna e Nelson Piquet. Na área de eventos, foi mestre de cerimônias de equipe Ferrari e Banco Santander durante os GPs de Fórmula 1 em SP, em 2016, 2017 e 2018. Hoje coordena, produz e apresenta o programa Máquinas na Pan, além dos boletins de automóvel e automobilismo na Jovem Pan.

Vota pelo segundo ano seguido César Tizo, 33, diretor de Conteúdo do portal Autoo. Formado pela Cásper Líbero, foi colaborador do Auto Estrada e repórter do Carro Online. Atuou na revista Carro até 2015 como editor-executivo. Criador do Guru dos Carros, conta com passagem pelo Acelerados e hoje também é um dos sócios do Autoo.

Quem tem mais tempo de estrada – literalmente – é Emilio Camanzi, 71. Natural de Bolonha, Itália, iniciou sua carreira na área automotiva em 1966, no Jornal da Tarde, em São Paulo, tendo participado da criação do suplemento Jornal do Carro. Trabalhou na Editora Abril por 18 anos ocupando os cargos de repórter, chefe de reportagem e editor-executivo da revista Quatro Rodas, diretor da revista SuperMoto, além e ter criado as revistas Esportes Náuticos, Grid e de ter sido editor-executivo da revista Playboy.

Depois da Editora Abril, foi editor de testes da revista Autoesporte, de onde saiu, no começo de 1992, para comandar a diretoria de Comunicação da Fiat. No final de 1997, ingressou nos Diários Associados como editor-executivo dos cadernos Veículos do Jornal Estado de Minas e Diário da Tarde. Em 2004 criou o programa automotivo Auto Papo, transmitido pela TV Alterosa para todo o estado de Minas Gerais, onde atuou como produtor-executivo e apresentador. Em 2008 o programa passou a se chamar Vrum, sendo exibido em rede nacional pelo SBT, onde ficou por mais de sete anos.

Atuou também, como piloto de competição nas categorias Turismo Brasileiro, Rali Enduro de Moto e ainda mantém o hobby de fazer trilhas com seu Jeep. Como resultado dessas aventuras, lançou, em setembro de 2010, o “Guia Off-Road 101 – Dicas para Não Ficar Agarrado”. Além das trilhas, não abandonou o Ferromodelismo, um hobby antigo que funciona como um antídoto para o seu estresse.

Em junho de 2015, dando continuidade ao seu trabalho, criou o site Carros com Camanzi e, em julho de 2016, começou a produzir seus próprios vídeos e a publicá-los em seu canal no YouTube, o Carros com Camanzi. Vota em diversos outros prêmios de renome, além de, agora, no Prêmio Carpress.

“Estávamos à procura de alguém bem mão na graxa, que conhecesse os automóveis depois de muito rodados. Foi assim que chegamos ao nome do próximo jurado”, conta Luís Perez, publisher do Carpress. Trata-se de Fernando Lalli, 36, repórter das revistas Carro e O Mecânico. Jornalista e mecânico formado, está na revista O Mecânico há oito anos e na Carro há dois anos, desde que a Motorpress deixou o Brasil. Assinou colunas e reportagens sobre automobilismo e aviação no Diário de Taubaté e revistas Imagine e Airborne.

Por falar em revista, retorna ao júri do site o jornalista Flávio Silveira, 42, editor da Motor Show. Formado em Jornalismo pela PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo) e passagens por grandes veículos, como Folha de S.Paulo, é editor da revista e do site Motor Show, onde está desde 2005, além de tradutor de inglês e italiano.

Carioca da gema, Luiz Humberto Monteiro Pereira, 55, atua no jornalismo automotivo desde 1992, quando criou a agência de notícias Auto Press, onde trabalhou como editor durante 25 anos. No início de 2018, a deixou para criar a Agência AutoMotrix, que fornece conteúdo editorial automotivo para jornais e sites em todo o Brasil. No final do ano passado, lançou o site automotivo Roda Rio. Vota pelo segundo ano consecutivo no Prêmio Carpress.

Mais jovem representante do Prêmio Carpress, Paula Gama mostra o quão o prêmio se preocupa em ser diversificado em gênero, região geográfica e plataforma. Paula Gama Lidoino, 26, é editora-adjunta do Caderno Motor, de A Gazeta de Vitória (ES). Iniciou sua carreira como repórter no mesmo caderno em 2015. Atualmente, é a responsável por avaliações e primeiras impressões do veículo de comunicação e do portal Gazeta Online. “Nesses quatro anos, fiz avaliações em mais de cem modelos no Brasil e no exterior. Além disso, durante as viagens de férias sempre busco absorver cultura automotiva, visitando autódromos e museus. No último mês, passei a assinar uma coluna no maior portal de notícias do Espírito Santo.”

Um retumbante sucesso na internet. É assim que se pode definir o trabalho de Renato Maia, 28, formato em jornalismo pela Fiam-Faam em 2012. “No quinto semestre decidi montar um blog sobre carros, apenas para como um treinamento para escrita. Em 2013 recebi meu primeiro carro para avaliação”, conta. “Mesmo com o crescimento do site, notei que não teria espaço para mais um veículo de comunicação e comecei a criar alguns vídeos. Em 2015 investi mesmo no canal no YouTube, que hoje conta com quase 186 mil seguidores e uma média de 1,2 milhão de views por mês.” Números que chegam a ser assustadores.

Luís e Wandick

Publisher do Carpress, Luís Perez, 47, começou em um jornal do bairro de Pirituba (zona norte de São Paulo) cobrindo de buracos de rua até entrevistando administradores regionais. Considera ter iniciado a carreira em 1986 – “Foi quando ganhei meu primeiro dinheirinho editando e vendendo jornais”. Cursou história na USP, jornalismo na PUC, pós-graduação em marketing na ESPM (chegou a se aventurar em criação e redação publicitárias), trabalhou por 13 anos no Grupo Folha (12 na Folha de S.Paulo, onde exerceu diversos cargos, entre eles, o de  editor de Veículos), mantém colaboração com diversas publicações e é colunista do Jornalistas&Cia Imprensa Automotiva.

Ao lado de Luís no Comitê Gestor do Prêmio Carpress, Wandick Donett, 52, ocupa o cargo de editor-executivo do portal. Trabalhou na Folha de S.Paulo, Exame, CBN, TVs Globo, Globonews, Band, Cultura e hoje atua também com comunicação corporativa, gestão de casting e eventos. É essa dezena de jornalistas que tem por missão escolher carros, executivos, práticas e tecnologias que se destacaram ao longo do ano.

Informações à imprensa
Carpress
Luís Perez – (11) 9-9998-9295 –
lperez@uol.com.br

[metaslider id=19407]
Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo