AgronegócioEconomia

SPP Global acredita em preços sustentáveis como solução para crise global de café

Representante de 14 países e 500 mil pequenos produtores de café ao redor do mundo, a associação SPP Global esteve no II Fórum Mundial dos Produtores de Café, nos dias 10 e 11 de julho, em Campinas (SP). Na ocasião, a SPP ressaltou que, devido ao baixo preço atual do café, muitas famílias de pequenos produtores em grandes regiões produtoras tiveram que abandonar a produção.

“Acreditamos que preços sustentáveis são a melhor solução para os pequenos produtores ao redor do mundo, para que eles sejam capazes de fazer as mudanças sociais necessárias, investir em seus negócios para aumentar a eficiência e combater as mudanças climáticas”, diz Nelson Camilo Melo Maya, presidente da SPP Global.

No Fórum, o economista e professor Jeffrey Sachs, da Universidade de Columbia, apresentou os resultados de seu estudo de sustentabilidade econômica. Ele concluiu que a criação de um fundo global de café de 10 bilhões de dólares pode ser a saída para aumentar a produtividade no mundo.

Ele propôs que o fundo seja financiado por parceiros dos setores público e privados, incluindo governos, produtores de café, torradores e varejistas, bem como doadores internacionais, como bancos multilaterais de desenvolvimento. “Sachs fez uma análise bem-feita, mas há um risco de que, se o fundo viesse a ser concretizado, seria dominado por interesses comerciais em detrimento dos pequenos produtores”, comenta Nelson Maya sobre a pesquisa.

O presidente da SPP Global ainda lembra que a maior parte do café no mundo é produzida por pequenos produtores: “Dizer que não há futuro para eles se eles não são eficientes o suficiente para competir com os maiores produtores do mundo é relativo. Pequenos produtores podem ser eficientes de sua própria maneira e podem ter um futuro no café. Escolher o que eles querem fazer é um direito humano básico”.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Fechar